Avaliação da Atividade Bacteriostática de Carvão Ativado Impregnado com Prata Frente à Bactéria Pseudomonas aeruginosa

  • Lorena F. de Souza Faculdade de Tecnologia SENAI Roberto Mange
  • Letícia K. Sebastiany Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
  • Plínio L. F. Naves Unidade Universitária de Ciências Exatas e Tecnológicas, UEG
  • José D. R. Campos Unidade Universitária de Ciências Exatas e Tecnológicas, UEG
Palavras-chave: microrganismo, carvão ativado, prata

Resumo

A Pseudomonas aeruginosa é um microrganismo comumente presente em efluentes de origem hospitalar, pois é um patógeno nosocomial, causador de infecções de difícil tratamento. A prata possui propriedades antimicrobianas conhecidas, sendo empregada juntamente com carvão ativado em filtros domésticos. Foram portanto, desenvolvidos filtros com amostras de carvão ativado de casca de coco de dendê (Elaeis guineensis) impregnadas com prata, que posteriormente filtraram soluções contendo o microrganismo de estudo. Após incubação, as colônias foram contadas e determinadas (UFC/mL), revelando que a amostra com maior concentração do metal melhor inibiu o crescimento da bactéria, apresentando atividade bacteriostática, e confirmando seu papel fundamental.

Referências

Pereira, W. S., Freire R. S. Ferro zero: uma nova abordagem para o tratamento de águas contaminadas com compostos orgânicos poluentes. Química Nova, vol. 28, 2005.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria n.º 2.914, de 12 de Dezembro de 2011. Dispõe sobre normas de potabilidade de água para o consumo humano. Brasília: SVS, 2011.

Velten, S.; Boller, M.; Köster, O.; Helbing, J.; Weilenmann, H-U.; Hammes, F. Development of biomass in a drinking water granular active carbon (GAC) filter. Water research, vol 45, p. 6347-6354, 2011.

Islam, M. M.; Masum, S. M.; Mahbub, K. R.; Haque, M. Z. Antibacterial Activity of Crab-Chitosan against and Escherichia coli. Journal of Advanced Scientific Research. p. 63-66, 2011.

Pedro, N. A. R.; Brigido, B. M.; Badolato, M. I. C.; ANTUNES, J. L. F.; OLIVEIRA, E. Avaliação de Filtros Domésticos Comerciais para purificação de Águas e Retenção de Contaminantes Inorgânicos. Química Nova, vol. 20, nº2, p.208-212, Março/Abril, 1997.

Guerra, N. M. M., Otenio, M. H.; Silva, M. E. Z.; Guilhermetti, M.; Nakamura, C. V.;Ueda-Nakamura, T.; DIAS FILHO, B.P. Ocorrência de Pseudomonas aeruginosa em água potável. Red de Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal. Maringá, vol. 28, n. 1, p. 13-18, Janeiro/Março, 2006.

Cavassin, E. D.; Belei, R. A.; Pachenski, L. R.; Oliveira, C. H.; Carrilho, C. M. D.; Perugini, M. R. E. Análise microbiológica de água filtrada por filtros domésticos em ambiente hospitalar. Semina: Cio Biol. Saúde, Londrina, vol. 20/21, n. 2, p. 49-56, jun. 1999/2000.

Chaves, L. C. D. Estudo da Cinética de Formação de Biofilmes em Superfícies em Contacto com Água Potável. Dissertação (Mestrado em Tecnologia do Ambiente), Departamento de Engenharia Biológica, Universidade do Minho, 2004.

Xavier, J. B; Picioreanu, C.; Almeida, J. S.; Van Loosdrecht, M. C. M. Monitorização e modelação da estrutura de biofilmes. Biomatemática - Modelação da estrutura de Biofilmes (Boletim de Biotecnologia), nº. 76, p.2-13, 2003.

Ferreira, J. A. B. Diversidade genética, perfil de resistência aos antimicrobianos e produção de biofilmes de amostras de Pseudomonas aeruginosa isoladas da água utilizada em unidades de terapia renal substitutiva. Dissertação de mestrado, Rio de Janeiro, 2009.

Paviani, E. R.; Stadinik, C. B.; Heinek, I. Estudo da Epidemiologia e Perfil de Sensibilidade da Pseudomonas aeruginosa. Infarma, vol. 15, 11-12, Novembro/Dezembro, 2003 - Janeiro/2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Aparelho para melhoria da qualidade de água de uso doméstico – Aparelho por gravidade. NBR 15176: Rio de Janeiro, 2004.

Araujo, E. A. Caracterização físico-química e ação antimicrobiana de nanopartículas de prata obtidas por uma nova síntese. Tese (Doutorado), Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, 2010.

Clemo, B. Ultra-Fresh Silpure A nova geração antimicrobiana baseada na nanotecnologia da prata. Química Têxtil, n.80, p. 14-18, setembro, 2005.

Dizaj, S.m.; Lotfipour, F. Barzegar-Jalali, M.; Zarrintan, M.h.; Adibkia, K. Antimicrobial activity of the metals and metal oxide nanoparticles. Materials Science and Engineering C, v. 44, 2014. p.278–279.

Kora, A. J.; Arunachalam, J. Assessment of antibacterial activity of silver nanoparticles on Pseudomonas aeruginosa and its mechanism of action. World J Microbiol Biotechnol 27, p.1209–1216, 2011.

Astm D 4607 – 94; Standard Test Method for Determination of Iodine Number of Activated Carbon; (Reapproved 1999).

Mitsumori, N.; Takeda, C.; Miyasaco, H. Nippon Shinyaku Company, Limited (Kyoto, JAPAN). Method of treating silver impregnated activated carbon. United States Patent US 4045553. 1977.

Sebastiany, L. K. Atividade antimicrobiana de carvão ativado impregnado com prata. Trabalho de conclusão de curso, Universidade Estadual de Goiás, 2013.

Loureiro, L. F. Avaliação de adsorção do herbicida 2,4-D em carvão ativado em pó e granular por meio de análises de isotermas de adsorção utilizando diferentes qualidades de água. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória-ES, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Carvão ativado pulverizado - Determinação do número de iodo - Método de ensaio. NBR 12073: Rio de Janeiro, 1991.

Ribeiro, G.v. Obtenção de Carvão Ativado Impregnado com Prata para Fins Bactericidas. Dissertação (Mestrado), Universidade de Santa Maria, 2014.

Publicado
2019-08-27
Como Citar
Souza, L. F. de, Sebastiany, L. K., Naves, P. L. F., & Campos, J. D. R. (2019). Avaliação da Atividade Bacteriostática de Carvão Ativado Impregnado com Prata Frente à Bactéria Pseudomonas aeruginosa. Revista Processos Químicos, 13(25), 71-78. https://doi.org/10.19142/rpq.v13i25.483